NOTÍCIAS

Previdência privada infantil: tudo que você precisa saber

Quando começamos a planejar a gravidez, geralmente já vamos direto aos itens que consideramos os mais importantes: enxoval, decoração do quarto, quantidade de fraldas que iremos comprar, carrinho, brinquedos e assim vai… A lista é enorme e não para por aí, claro. Quando, finalmente, nosso filho nasce, os gastos aumentam e a preocupação também. Já pensamos longe: pagar a faculdade, um intercâmbio, as viagens de férias, a compra do primeiro carro… Gastos altos que precisam de um maior planejamento financeiro da família. E aí vem aquele momento de insegurança: “Será que tenho dinheiro para tudo isso?”. A preocupação é normal! Mas existem formas de poupar desde já, e a gente sabe que de grão em grão…

Uma modalidade que cresceu nos últimos anos como opção para poupar dinheiro para o futuro dos filhos é a previdência infantil. Embora a palavra previdência, muitas vezes, sugira a ideia de aposentadoria, neste caso, as duas coisas não estão necessariamente ligadas. Ainda que seja um investimento a longo prazo, normalmente o valor é sacado aos 18 ou 21 anos de idade, dependendo do plano. Também há a opção de continuar investindo, aí vai da necessidade do seu filho.

Segundo dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), no ano passado os planos para menores de 21 anos arrecadaram R$ 1,1 bilhão, de janeiro a julho. Apenas em março deste ano, o valor arrecadado foi de R$ 185,2 milhões. Se um seguro é feito para uma criança logo após o nascimento, com um investimento de R$ 100 mensais, o total acumulado seria de aproximadamente R$ 45 mil, considerando um retorno de 6% ao ano.